Deserto: Momento de decisão (Mc 1,12-15)

O primeiro domingo da quaresma vem nos mostrar a necessidade de viver bem o nosso período quaresmal em preparação para a festa da páscoa. Temos alguns elementos que vai nos guiando para a experiência fecunda da caminhada com Cristo.

O evangelho deste domingo traz a experiência de Jesus no deserto. O deserto é o lugar privilegiado do encontro com Deus, segundo a Teologia de Israel. Deserto também é o lugar da “prova”, da “tentação”. O deserto no qual Jesus se encontra é portanto, o lugar do encontro com Deus e do discernimento dos seus projetos. É no deserto o momento oportuno de confronto consigo mesmo e de fazer a escolha de estar com Deus ou abandonar seus caminhos. “vê que eu hoje te proponho a vida e a felicidade, a morte e a desgraça” (Dt 30,15). É no deserto que devemos tomar a decisão de quem eu quero servir, de qual lado eu quero estar. O deserto aqui não significa um lugar geográfico, mas um momento existencial.

Jesus passou quarenta dias neste “deserto”. O quarenta na bíblia tem dois sentidos. Primeiro refere-se ao tempo de caminhada do povo no deserto saindo da escravidão e em busca da terra prometida. Segundo significa também o tempo de duração da vida, pois naquela época era essa a expectativa de vida.

As nossas escolhas acontecem enquanto perdurarem nossa caminhada existencial no “deserto da vida”, saindo da escravidão é indo em busca da “terra prometida”. Nesta caminhada somos chamados a fazer as nossas escolhas. Jesus no deserto teve que fazer a sua escolha. Ele escolheu viver a obediência a Deus em tudo. Ele não quis um projeto de busca de autossuficiência, vivendo em busca do poder, do ter e do prazer, mas escolheu viver o dom do amor total a tal ponto de doar a sua vida pela humanidade. E você qual a sua resposta?

Aproveite esse tempo de caminhada quaresmal para fazer a sua escolha de vida. “Com efeito, de que adianta a um homem ganhar o mundo inteiro se se perde e destrói a si mesmo? (Lc 9,25)

 

Pe. Ozaine Cardoso Vilela

Pároco de Firminópolis