PALAVRA QUE ILUMINA: CRISTO JESUS

Iniciamos o mês de setembro, conhecido no Brasil como o mês da Bíblia. São muitas as iniciativas que  cada comunidade  realiza para que a Palavra de Deus seja mais conhecida, lida, amada e praticada. O interesse pela Bíblia é grande em todos; o grande desafio é fazer o que assevera São Tiago “ser não somente ouvinte da Palavra mas praticantes”.

  1. A Bíblia é a PALAVRA.  “No principio existia a Palavra e a Palavra era Deus”. Deus é Palavra, comunicação, diálogo, participação, partilha. Ele não é uma palavra morta, um livro escrito, é algo de vivo que se faz história e que  se torna presente  em cada pessoa e situação, porque esta palavra eterna “se fez carne e habitou entre nós”. Mais aumenta essa consciência e mais  a Bíblia é valorizada. Quando tudo se reduz a  exterioridade, a Palavra recebe  algum destaque  litúrgico, mas não chega a  influenciar a vida, o pensamento, a postura, o jeito de ser.

 

  1. A Palavra é LAMPADA para os pês, como  diz o Salmo 118, 105. A lâmpada ilumina e permite de caminhar com segurança, sabendo onde se vai. A imagem da lâmpada é muito bonita e quis escolhê-la como lema do meu serviço, como bispo, em São Luís. Ela  não somente ilumina, mas indica o caminho e  na vida acontece o que aconteceu com os Magos: até que a estrela brilhou o caminho se fez seguro, quando desapareceu, foi preciso consultar Herodes para saber  aonde o Rei  tinha nascido. Ai de nós se essa lâmpada for  apagada! Ai da Igreja se confiar demasiadamente em doutrina e esquecer que o ponto de partida, de referência e de toda a vida é a Palavra! 

 

  1.  A Palavra é uma PESSOA que se chama JESUS CRISTO.  “A Palavra se fez carne e habitou entre nós” (João 1, 14). Jesus é a Palavra eterna do Pai, palavra que ilumina, Palavra que cria “tudo foi feito por ele e nada do que existe, existe sem ele”, Palavra que dá VIDA. São todas expressões do prólogo do Evangelho de São João que precisariam ser meditadas e consideradas em nossa espiritualidade pessoal e eclesial.

 

O mês da Bíblia quer nos levar a poder dizer “e nós vimos a Sua glória, glória do Unigênito do Pai”. Da bíblia precisa fazer experiência profunda e diária.

Como seria bom se todas as famílias cristãs, cotidianamente se reunissem e pudessem dar um tempo à leitura bíblica e orante em família! Como seria bom se todas as nossas reuniões pastorais pudessem privilegiar a leitura da Palavra de Deus, mais que orações pré-fabricadas, bonitas, mas sempre inferiores ao que Deus diz.

Como seria bom se cada paróquia retomasse o estudo sistemático e contínuo da Bíblia, como maneira normal de formar e fazer crescer suas lideranças. Como seria proveitoso para todos  termos na casa uma Bíblia Sagrada não como enfeite entre outros, mas como lâmpada que se acende para que faça luz a todos aqueles que estão na casa!

É o que desejo para todos.

 

                                                                        Dom Carmelo Scampa

                                                                                               Bispo Diocesano